Biblioteca Virtual da América Latina

Biblioteca Virtual da América Latina

América Latina

Equador

Nome oficial: República do Equador
Localização: Noroeste da América do Sul; banhado a oeste pelo oceano Pacífico; limitado ao norte com Colômbia, a leste e sul com Peru
Estado: República Presidencialista
Capital: Quito
Idiomas: Espanhol; quíchua e shuar
Moeda: Dólar americano
Superfície: 283.561 km²
População: 13,341 milhões
Clima: Tropical; frio nos Andes
Data de independência: 24 de Maio de 1822
Constituição: 2008

O território equatoriano está localizado a noroeste da América do Sul e é banhado a oeste pelo oceano Pacífico; faz fronteira ao norte com Colômbia, a leste e sul com Peru. O país possui as Ilhas Galápagos a 960 km do território continental. A palavra Equador vem do latim medieval 'aequator, oris' que significa ' inspetor ou verificador' e foi adotado para o país em decorrência da linha imaginária - círculo equinocional - que divide a esfera terrestre em dois hemisférios, setentrional (norte) e meridional (sul), que atravessa o país em toda sua extensão e cuja aferição foi iniciada em 1736 por uma expedição francesa coordenada por Charles-Marie de la Condamine. A região que compõe atualmente o Equador foi habitada por povos pré-colombianos culturalmente heterogêneos, se destacando o povo Shiri que no século XV foi subjugado pelos Incas. Em 1534, chegam os espanhóis comandados por Francisco Pizarro que derrotando o Império Inca estabelece a colonização européia; essa região integrou o Vice-reinado do Peru que tinha sob sua jurisdição toda a América Espanhola. Em 1563 é fundada a Audiência de Quito, e em 1717 é integrada ao Vice-reinado de Granada que incluía a Colômbia, Venezuela e Equador. O movimento pela independência iniciou em 1809, mas somente em 1822, após muitas manifestações populares e militares, é estabelecida e logo a seguir se integra à República da Grande Colômbia que incluía Panamá, Colômbia, Equador, e a costa ocidental da Nicarágua, que se dissolveu após a morte de Simón Bolívar. O país foi um exportador de cacau e findando o apogeu alcançado inicia a exportação de petróleo entre outros produtos primários base da economia até hoje. O século XIX foi marcado por instabilidades políticas e em 1860 Gabriel Garcia Moreno unifica o país consolidando o desenvolvimento do país. No século XX o Equador enfrentou inúmeros entraves com países vizinhos perdendo regiões significativas de seu território, sendo resolvido em parte com assinaturas de tratados como por exemplo o 'Protocolo do Rio de Janeiro', em 1941, e o acordo de 'Alta Brasília' em 1998, ambos com o Peru. Nos anos 2000 o país é marcado por conflitos políticos e sociais com manifestações populares e políticas, incluindo o movimento indígena equatoriano que congrega muitas confederações e que tem como plataforma principal a mudança da estrutura econômica, política e social. O país tem uma grande diversidade humana e reconhece a existência de treze nacionalidades e catorze povos indígenas, que somam 40% da população total. Além disso, a população é composta também por mestiços de ameríndios e brancos, brancos e negros. O país é rico em biodiversidade, contemplando a Cordilheira dos Andes, trechos da selva amazônica, e vastas bacias aqüíferas. O país possui locais considerados pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade a saber: Ilhas Galápagos, Parque Nacional Sangay, Cidade de Quito, Centro Histórico de Santa Ana de los Rios de Cuenca.

Fonte: Guia geográfico ( www.guiageo-americas.com ); Enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe. São Paulo: Boitempo Editorial, 2006; IBGE (www.ibge.gov.br/paisesat/).

Saiba mais:

Memorial da América Latina
Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664 • 01156-001 • São Paulo/SP • Brasil
Tel: (55 11) 3823-4600 - Todos os direitos reservados - 2009