Biblioteca Virtual da América Latina

Biblioteca Virtual da América Latina

América Latina

Nicarágua

Nome oficial: República de Nicarágua
Localização: América Central; banhada a leste pelo oceano Atlântico norte e mar do Caribe, a oeste pelo oceano Pacífico. É limitado ao norte com Honduras e ao sul com Costa Rica
Estado: República Presidencialista
Capital: Manágua
Idiomas: Espanhol; Misquito; Sumo; Garífuna; Rama; Inglês
Moeda: Córdoba
Superfície: 130.000 km²
População: 5.603 milhões
Clima: Tropical
Data de independência: 15 de setembro 1821
Constituição: 09 de janeiro de 1987

O território nicaragüense está localizado na América Central e é banhado a leste pelo oceano Atlântico norte e Mar do Caribe, e a oeste pelo oceano Pacífico. Faz fronteira ao norte com Honduras e ao sul com a Costa Rica. O território está dividido em três principais regiões: Planície Caribenha ou Costa de Mosquitos, Montanhas do Centro-norte e a Planície do Pacífico, onde se encontram as principais cidades do país, aproximadamente 40 vulcões, e os lagos Manágua e Nicarágua que tem mais de 400 ilhas, sendo a maior a Ilha de Ometepe que é considerada a maior ilha de água doce do mundo. Segundo pesquisas arqueológicas, essa região recebeu as primeiras ondas de grupos nômades que remontam em até 8 mil anos e existem evidências de assentamentos dedicados ao cultivo do milho, entre outros, no período de 4.000 a.C. a 1.500 d.C. quando do inicio da conquista dos espanhóis. As origens desses assentamentos correspondem a grupos oriundos do sul da América que são os misquitos, sumos e ramas, que se estabeleceram na costa do Caribe, e outros vindos do norte da América, os chorotegas e os nicaráguas, que se instalaram ao redor dos lagos e vulcões situados perto do oceano Pacífico. A palavra que dá nome ao país deriva dos indígenas que viveram nessa área e que atualmente compõe a Nicarágua. Em sua última viagem à América, Cristóvão Colombo chegou à foz do rio San Juan em 16 de setembro de 1502, que interliga o lago Nicarágua e o Mar do Caribe, e que atualmente delimita a fronteira com a Costa Rica. A primeira expedição espanhola, liderada por Gil González Dávila, chegou em 1522 após conquista da região do atual México, chegando a atravessar o lago Nicarágua e foi expulsa pelos nativos. Posteriormente, Francisco Hernándes de Córdoba, preposto de Pedrarias Dávila governador do Panamá, fundou em 1524 as cidades de Granada, no lago Nicarágua, e León, no lago Manágua. Pedrarias Dávila foi nomeado governador da Nicarágua em 1527, e posteriormente a região passa a fazer parte da audiência de Panamá, Honduras e, em 1570 à Guatemala. A colonização espanhola perdurou até o século XVIII, e no inicio do século XIX cresce o movimento de independência da Espanha que é declarada em 15 de setembro 1821. O império mexicano anexou o território por um breve período e a partir de 1823 faz parte da Federação das Províncias Unidas da América Central (com a Guatemala, Honduras, El Salvador e Costa Rica). Em 1826, mediante uma primeira Constituição, toda a Nicarágua integrou-se às Províncias Unidas da América Central; em 1838 é proclamada a república e uma nova constituição que definia a Nicarágua como um estado soberano e independente. A partir desse período inúmeros conflitos e intervenções externas contribuem para que o país no seculo XX não tivesse um governo indenpendente, propiciando as condições de se estabelecer um movimento revolucionário liderado por Agusto Cesar Sandino, que é assassinado em 1934. Nesse ano é iniciada no país uma ditatura militar liderada por Anastazio Somoza Garcia com o apoio dos Estados Unidos. Na década dos anos de 1960 um novo movimento revolucionário, denominado Frente Sandinista de Libertação Nacional, assume o poder em 1974. A partir desse momento o país passa por situações de profundas modificações estruturais em nível administrativo e econômico com orientação socialista. Na década dos anos 1990 volta a ter correntes politicas conciliatorias entre sandinistas e não sandinistas, num processo de democratização e abertura para novas formas de governo. A população da Nicarágua é composta por mestiços de ameríndios e brancos, ameríndios, brancos, negros. O país tem uma economia essencialmente agrícola sendo os principais produtos o café, algodão, cana de açúcar, milho, frutas entre outros. Possui também depósitos de ouro, prata, cobre e sal. As Ruínas de Leon Viejo é local considerado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

Fonte: Guia geográfico ( www.guiageo-americas.com ); Enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe. São Paulo: Boitempo Editorial, 2006; IBGE (www.ibge.gov.br/paisesat/); http://www.vmapas.com/maps/139-4/Mapa_Politico_Nicaragua_1985.gif .

Saiba mais:

Memorial da América Latina
Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664 • 01156-001 • São Paulo/SP • Brasil
Tel: (55 11) 3823-4600 - Todos os direitos reservados - 2009